segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

~~'Outra de fernando pessoa

"Enquanto não superarmos a ânsia do amor sem limites, não poderemos crescer emocionalmente.Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um."

sábado, 19 de dezembro de 2009

~~'O valor de um erro

Os erros que cometemos são, nesta vida, os nossos grandes mestres. Sucesso vem para aqueles que estão dispostos a assumir riscos mesmo quando cometem certos erros.
E sucesso vem para aqueles que têm a habilidade de aprender com os próprios erros.
Ao cometer um erro, a última coisa que você deve fazer é correr dele. Pelo contrário, assuma-o. Se um erro foi cometido, retire o melhor dele. Pague o seu preço, aprenda a lição e cresça de uma maneira mais sadia e muito mais forte.
"As coisas mais lindas neste mundo não podem ser vistas ou tocadas... mas elas podem ser sentidas no coração". Hellen Keller

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

~~'Frase-Fernando Pessoa


"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?"
E te amando sigo...até onde? Onde a fé na fantasiosa esperança permitirá crêr que a vida é contínua e infinita e terei sempre às mãos o tempo da eternidade....!!!!!

domingo, 13 de dezembro de 2009

~~' Vestibular-expectativas


É muito bom quando conseguimos vitórias, quando sabemos que outros estão ao nosso lado, torcendo por nós. E sabemos que isto ocorre muitas e muitas vezes em nossas vidas. E é certo que nem sempre “nos decepcionaremos”. O mais importante nisto, porém, é quando – e acima de tudo – sabemos que a torcida, que o companheirismo, que o estar sempre junto são atitudes espontâneas. Alguém está ao nosso lado ou do nosso lado porque de alguma forma conquistamos sua amizade e confiança, porque de alguma forma fizemos por merecer sua solidariedade e carinho, e não porque lhe pedimos ou lhe fizemos prometer que agiria assim. Não deveríamos pedir nada. E não temos o direito de cobrar nada, de ninguém. Se estamos juntos é porque os laços surgiram a partir de bases sólidas, espontâneas, verdadeiras.
Por isto, seria muito mais fácil e menos doloroso se não nutríssemos tantas expectativas com relação às coisas, às pessoas, a nós mesmos, à vida.
Se eu não planto flores, por que quero receber flores? Se eu as plantar, com certeza as terei no meu jardim. Não é necessário que ninguém me presenteie com as mais belas rosas ou azáleas ou orquídeas ou margaridas.
Se acordo todos os dias de mau humor ou passo tanto tempo reclamando e sendo negativa, por que espero que aconteçam coisas boas? Minha atitude é de quem está esperando coisas ruins mesmo. Então, por que a surpresa quando coisas ruins acontecem? [Quando muitas vezes eu mesma as provoco!]
Assim é com tudo na vida. Estamos quase sempre esperando alguma coisa. Boa ou ruim. Se não esperássemos tanto, não nos decepcionaríamos tanto. Se apenas fizéssemos o que precisa e deve ser feito, se fizéssemos nossa parte e prosseguíssemos nosso caminho, dia após dia, vivendo um dia de cada vez, não viveríamos sempre em conflitos, em lutas internas, em constantes decepções com as pessoas. [Ao vivermos um dia de cada vez, não devemos nos esquecer, porém, de sempre olhar para trás, para nos lembrarmos de determinadas lições, e adiante, para não negligenciarmos nada que demande planejamento. Viver um dia de cada vez não significa que viveremos sem pensar no amanhã ou sem revisitar nossas valiosas experiências.]
O certo não seria que cada um fizesse sua parte, que cada um respeitasse o espaço do outro, que não se prometesse nada de que não se tenha a mais absoluta certeza de que cumprirá. O certo, o justo e o ideal seria que ninguém pedisse a ninguém que prometa alguma coisa.
Deveríamos compreender e valorizar um honesto “não” ou um sincero “não posso prometer”. A tristeza por não conseguir um comprometimento será, com certeza, menor do que aquela que sentiremos ao vermos que esperamos “em vão”. Quando esperamos por algo prometido (ou não), poderemos lamentar o tempo perdido, tempo este que poderíamos ter usado para fazer algo a respeito, seja do que for, em vez de colocar expectativas e responsabilidades nas costas de outros.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

~~'Memória-Drummond


Amar o perdido
deixa confundido
este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão
Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

~~' Eu só quero estar...

Eu só quero estar
No teu pensamento....
Dentro dos teus sonhos e no teu olhar
Tenho que te amar só no meu silêncio
Num só pedacinho de mim
Tenho ciúme de quem pode amar você
Quem pode ter você pra sempre
vivo de imaginação...

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

~~'Nostalgia

Descreve uma sensação de saudades de um tempo vivido, frequentemente idealizado e irreal.
Nostalgia é um sentimento que surge apartir da sensação de não poder mais reviver certos momentos da vida.
O interessante sobre a nostalgia é que ela aumenta ao entrar em contato com sua causa e não diminui como o sentimento da saudade.

domingo, 6 de dezembro de 2009

~~' Finalmente um pensamento meu.

Nenhum ser humano pertence a outro, por mais que isso seja desejado.
Não existe forma de apossar-se da liberdade, apenas de viver a sua.

sábado, 5 de dezembro de 2009

~~'Amor platônico-Legião Urbana



Eu sou apenas alguém
Ou até mesmo ninguém
Talvez alguém invisível
Que a admira a distância
Sem a menor esperança
De um dia tornar-me visível.

E você?
Você é o motivo
Do meu amanhecer
E a minha angústia
Ao anoitecer

Você é o brinquedo caro
E eu a criança pobre
O menino solitário que quer ter o que não pode
Dono de um amor sublime
Mas culpado por querê-la
Como quem a olha na vitrine
Mas jamais poderá tê-la
Eu sei de todas as suas tristezas
E alegrias
Mas você nada sabes
Nem da minha fraqueza
Nem da minha covardia
Nem sequer que eu existo
E como um filme banal
Entre o figurante e a atriz principal
Meu papel era irrelevante
Para contracenar
No final

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

'~~ Um pouco de Lua Nova







Mesmo eu lutando pra não pensar nele, eu não lutava pra esquecê-lo. Eu tive medo que – tarde da noite, quando a exaustão pela falta de sono quebrasse minhas defesas - eu acabasse me dando por vencida. Eu tive medo que minha mente fosse como uma peneira, e que algum dia eu não lembrasse mais a cor exata dos seus olhos, a sensação do toque da pele fria ou da textura da voz dele.



Eu podia não pensar nisso, mas eu precisava me lembrar disso. Porque só havia uma coisa na qual eu precisava acreditar pra ser capaz de viver - eu precisava saber que ele existia. Isso era tudo. Tudo mais podia ser suportado. Contanto que ele existisse.




“de quantas maneiras um coração pode ser despedaçado e ainda continuar batendo?”

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...