terça-feira, 27 de julho de 2010

~~' Não dormirei- Dinely Borges

Não suporto a incerteza do talvez.
Simplesmente não posso com o tempo,
Enquanto aqui, na noite fria congelando
Aos poucos vou gastando a vida,
Pensando em saídas que não existem,
E o silencio comigo vai conversando.

Tempo que não volta,
Tempo que nunca recuperarei,
Nem mesmo o mais tenro segundo terei,
Para dizer que não desperdicei toda a noite nisso.

Enquanto você dorme docemente,
Eu continuo perdendo tempo ao te imaginar...
É impossível tentar simplesmente controlar.

Sei que os teus olhos estão fechados
Como se por mãos de anjo,
Toda a calma resplandece de teu olhar agora silenciado.
O cabelo curto e liso vai aos poucos emaranhando
E revelando-se contraste com a maciez de sua pele.

Agora você é inatingível,
E teu corpo não pertence nem mesmo a ti, meu amor.
Olhe para aquilo que és,
Veja se não existe mais espaço para mim em você,
Veja se teu coração bate indiferente,
Veja que a nossa canção acaba de tocar.

E talvez sinta o que sinto ao te olhar.
Se pudesse lhe ver como te vejo,
Sentiria todo o corpo arrepiar
Só por imaginar perder-te,
Por um segundo não mais te ver,
E pensar que podes me esquecer.
Choraria na saudade,
Acompanharia a solidão só para o tempo passar.

Acenda a chama que não mais me queima
E com neve abriga a minha esperança
Em seu coração.
Pois sei, isso virá com o amanhecer,
Tão certo que não mais irei te ter
Que acredito, não dormirei
Na falha esperança de não ter que te esquecer.

-Dinely Borges-

Um comentário:

  1. Diiiih, que lindo seu blog. *-* Amei essa poesia. Parabéns. =**
    Reh

    ResponderExcluir

O seu comentário é sempre bem vindo!
Opine, comente, se expresse! Este espaço é seu!

Espero que tenha gostado do blog! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...