domingo, 26 de setembro de 2010

~~' Pégaso

Essa poesia, fiz especialmente para meus amigos Joel e Carol que são veterinários.
Segue o blog deles:


A galopes, a força das patas sobre a terra.
Correndo na direção que o coração ordenara,
Seja nas estradas ou nos campos,
Até a liberdade o venera.

A golopes, cortando o vento.
Diferenciando-se na paisagem quando tocado pela luz.
Pêlo brilhante em seu intento
De mostrar a grandeza que dele reluz.

Conhecedor de seu poder,
Selvagem, vivia como bem queria.
Mas logo com o homem veio ter,
Permitiu-se calvagar e conviver.

Mesmo domado,
nunca deixou de a liberdade viver.
Com o homem em seu dorso
Agora uniam-se em um único ser.

A galopes, a força das patas sobre a terra.
As mãos firmes na rédia.
Cortando o vento, a crina ia
Assim como o cabelo que a seguia.

Um equilíbrio de sentir
A amizade que foi permitida
Entre homem e animal distinto.
Galopando para evoluir
Pois-se a servir.



Um comentário:

  1. Oi Dinely! Lindo poema! Parabéns! Tomei a liberdade de seguir o seu blog ok! Abraços.

    ResponderExcluir

O seu comentário é sempre bem vindo!
Opine, comente, se expresse! Este espaço é seu!

Espero que tenha gostado do blog! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...