quarta-feira, 27 de outubro de 2010

~~' Fênix- Dinely Borges

Que outra criatura
Cantaria no leito de morte
Se não soubesse com brandura,
Renascer por sorte.

Das cinzas do tempo
Reconstrói a própria força.
Renascendo de si mesma,
Joga-se ao vento.

Outrora penas em chamas,
Mostram-se vermelhas
Mesclando as douradas
Prêmio por sua grandeza,
Ave aclamada.

Encantadora fênix milenar,
Os teus doces cânticos a mim são quimeras,
Pois também vim das cinzas que me levam
Ao teu exemplar.

Quem um pouco de ti não tem,
Não sabe voar.
Mas se aprende em silêncio o que te desprende
Fascina-se com o teu e próprio despertar.

0 comentários:

Postar um comentário

O seu comentário é sempre bem vindo!
Opine, comente, se expresse! Este espaço é seu!

Espero que tenha gostado do blog! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...