domingo, 20 de março de 2011

~~'Como um velho barco - Dinely Borges


Os caminhos passados
Seguem-me como os ventos de verão.
Se houver nesse mundo um lugar
Em que eu possa esquecer as chuvas
Que me calaram o coração
-Eu o encontrarei-

Se eu pudesse
Dizer adeus ao ontem,
Como dizem aqueles que sopram
A mentira revestida de verdade,
Estaria sendo igual aos desertores.

A gravidade disso está além de meus olhos.
Ainda há de vir o sol,
O amor esperado que enfim
Possibilitará o azul celeste
Das manhãs infinitas.
-Eu o esperarei-

Sendo assim, como um velho barco
Navegarei por oceanos desconhecidos,
Atravessando as marés
Sem o mundo temer.

Surgirei no horizonte
E perguntarás quem nele viaja,
E se veio de terras distantes,
Supondo ser alguém importante.
-Eu o responderei-

Sou apenas um velho barco
Que outrora foi levado
Pelas previsíveis monções.
Sou um casco usado
Que a neblina não naufragou.
Esse velho barco, que a tempestade não afundou.
Mas sou obra da vida,
Madeira esculpida
Por um peito que amou.

2 comentários:

  1. ESPLÊNDIDO!!! Anjo, me emocionei ao ler essa OBRA, que coisa mais linda, profunda, intensa, sensivel, carregada de sentimentos nobres e verdadeiros!! Obrigado por me proporcionar esse sentimento tão lindo!! PARABÉNS... Essa sem dúvidas é a melhor que já li, sem desmerecer as suas outras postagens! Sabe que sou seu fã!!
    Simplesmente AMEI!!
    Alex. (Vulgo Mini)

    ResponderExcluir
  2. Anjoooo! Obrigada mesmo pelo carinho *----*
    Fico mto feliz q tenha gostado do q escrevi!
    te cuidaa
    beijãaaao

    ResponderExcluir

O seu comentário é sempre bem vindo!
Opine, comente, se expresse! Este espaço é seu!

Espero que tenha gostado do blog! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...